sexta-feira, 25 de março de 2011

terça-feira, 22 de março de 2011

sábado, 19 de março de 2011

segunda-feira, 14 de março de 2011

Imigrante ou nativo digital

Check out this SlideShare Presentation:

Formando Grupo de Estudos para EAD







Onde nos situamos? Nativos ou imigrantes digitais?

Com o advento da web2 literalmente "longe é um lugar que não existe" (plagiando Richard Back)

domingo, 13 de março de 2011

Tecnologia e Metodologia - O que faz o diferencial?

O que faz a prática docente com o uso de tecnologias ser mais atraente? De nada adianta o Educador ter suporte se não modificar suas proprias atitudes. O vídeo me foi apresentado pela Tutora Eunice - da Disciplina EAD, estou compartilhando para que possamos juntos discutir novas posturas!


quarta-feira, 2 de março de 2011

UMA LIÇÃO SOBRE CIDADANIA

Faço, aqui, um recorte do texto "Educação, Cidadania e Exclusão", da disciplina Filosofia Política e Escola Pública, ressaltando que ao viajar pelo texto percebi que compartilhar é estruturar a construção da cidadania almejada por todos nós que queremos TRANSFORMAÇÃO JÁ!
Ensina-nos, pois, o caminho para que nossos Governantes entendam que somos atores sociais vivendo marginalizados:

Não é por decreto que os homens se transformam em cidadãos: é preciso que tenham interiorizado o valor democrático, que tenham descoberto seu poder criador, a força instituinte do poder criador coletivo.É preciso que sejam capazes de considerar como sua tarefa mais essencial construir e reconstruir o que deve ser a sociedade, o que deve significar justiça, igualdade, democracia, cidadania para sua sociedade.
Castoriades também dizia que o que se opõe ao indivíduo não é a sociedade, são as pulsões descontroladas, irracionais, que predominam como força bruta até que se constitua o indivíduo. Por isso ele dizia que todo indivíduo é indivíduo social: que o indivíduo já precisa da sociedade para constituir-se como tal, como ser de razão, como ser de deliberação, como ser com possibilidade de autonomia. O homem se constrói como indivíduo se socializando. E se constrói como cidadão, numa democracia, aprendendo a renunciar á força bruta, ao egocentrismo, em nome do diálogo, da construção comum, da aceitação do outro.
Ser cidadão não é apenas conhecer seus direitos e deveres, como tolamente o liberalismo nos quer fazer acreditar. Ser cidadão é acreditar na deliberação comum, no poder criador da sociedade.
Hannah Arendt nos diria: ser cidadão é abdicar da força em nome do diálogo.
E é assim que queremos ser... CIDADÃO com autonomia para criar, para construir, para falar, gritar, expressar e, sobretudo, LUTAR com armas modernas, romper com os velhos paradigmas e através do diálogo mostrarmos que merecemos RESPEITO, somente assim, conquistando nosso espaço e obtendo o apoio de toda sociedade seremos cidadãos de fato e de direito!
Canal aberto aos que ainda acreditam no exercício da democracia nas Instituições eaos que como eu torcem para que elas não se tornem Instituições Totais como Manicômios, Prisões e Conventos.